Yucca

agavaceae

Y. aloifolia  -   O género Yucca inclui cerca de 40 espécies de plantas acaules ou erectas de caules lenhosos e folhas lineares dispostas numa roseta aberta. As iúcas podem atingir uma altura considerável (até 12m) no seu habitat natural, mas o crescimento em interior processa-se muito lentamente. As espécies mais usadas como plantas de interior possuem caules curtos, castanhos, de textura rugosa e semelhantes a troncos, encimados por um conjunto de folhas lineares e coriáceas. As iúcas cultivadas no exterior produzem panículas de flores com um comprimento máximo de 60cm que nascem dos centros das rosetas de folhas. Cada panícula é composta por muitas flores brancas ou levemente coradas de violeta, campanuladas ou rodadas e que atingem 10cm de diâmetro. No entanto, normalmente não surgem flores nas plantas de interior que não sejam cultivadas em janelas para plantas especialmente concebidas para esse fim. A Y. aloifolia, a mais conhecida das iúcas, forma um único tronco, geralmente sem ramificações, que num vaso ou noutro recipiente grande pode atingir 0,90 - 1,20m de comprimento e cerca de 5cm de espessura. O tronco termina em tufos de folhas rígidas, lineares, de um verde-azulado-escuro, com um comprimento máximo de 60cm e 5cm de largura. As margens são orladas de dentes minúsculos; não coloque esta planta onde as folhas possam ser maltratadas. Existe uma grande quantidade de variedades desta espécie.

Cuidados - Luz - Estas iúcas necessitam de luz forte, com pelo menos três horas diárias de sol directo, durante todo o ano. Uma planta exposta a uma luz insuficiente crescerá muito pouco.

Temperatura -  As temperaturas ambiente normais são as adequadas em qualquer altura. Estas iúcas toleram, no entanto, uma variação muito grande de temperaturas, que podem atingir um mínimo de 10ºC. Em locais deficientemente iluminados, durante o Inverno mantenha estas plantas num ambiente o mais fresco possível (mas não abaixo dos 10º). As iúcas toleram uma atmosfera extremamente seca e dão-se bem sob condições que seriam inadequadas para a maioria das plantas.

Rega - Durante o periodo de crescimento activo (Primavera, Verão e Outono) regue abundantemente, tantas vezes quantas as necessárias, para manter a mistura completamente húmida, mas nunca deixe os recipientes em água. No Inverno, durante o periodo de repouso regue escassamente as iúcas, apenas o suficiente para evitar que a mistura seque.

Adubação - Durante o periodo de crescimento activo aplique um vulgar adubo líquido de duas em duas semanas.

Envasamento e reenvasamento - Use uma mistura à base de terra. Como consequência do peso que as rosetas das folhas exercem nas extremidades dos caules, alguns espécimes podem tornar-se demasiado pesados e tombarem facilmente ao mais ligeiro toque. Por esta razão, é aconselhável usar vasos de barro em vez de plástico. Na Primavera, mude as plantas cujas raízes tiverem enchido o recipiente para vasos do tamanho acima. Uma vez atingido o tamanho máximo conveniente de vaso (provavelmente 30-34cm), faça uma substituição anual da superficie da mistura.

Propagação - Os jardineiros profissionais propagam estas iúcas cortando e enraizando secções dos caules grossos; este é, porém, um processo aborrecido e excessivamente longo. Os jardineiros amadores poderão propagar uma iúca de interior de forma mais prática, utilizando os rebentos que por vezes surgem. Com uma faca afiada ou uma lâmina, corte um rebento que tenha pelo menos quatro folhas de 15-22cm, de preferência na Primavera. Enterre o rebento num vaso de 10-12cm contendo uma mistura húmida composta por partes iguais de mistura à base de terra e areia grossa. Exponha o vaso a sol directo velado e mantenha a mistura ligeiramente húmida até se verificar o enraizamento (num prazo de seis a oito semanas).à medida que nova vegetação indica que se formaram novas raízes, comece a regar moderadamente, o bastante em cada rega para humedecer bem toda a mistura, mas deixando secar a camada superior de 1 cm antes de regar de novo. Comece a aplicar regularmente um adubo (como se recomenda na rubrica correspondente) decorridos cerca de quatro meses após o início do processo de propagação e continue até ao começo do periodo de repouso vegetativo, no Inverno. Na Primavera seguinte, reenvase a jovem planta num vaso um pouco maior contendo a mistura recomendada e trate-a como uma iúca adulta.

Observações especiais - As iúcas de interior desenvolvem-se melhor quando colocadas no exterior durante o Verão. Se possível, coloque as plantas no exterior do fim da Primavera ao princípio do Outono. Escolha um local onde a planta receba pelo menos três a quatro horas de sol directo.

Voltar